FESTIVAL DE FOLCLORE

19 abril 2018


ALMOÇO ANIVERSÁRIO







A exemplo de anos anteriores, realizou-se no passado domingo o almoço de aniversário, este ano esgotadíssimo, pois as inscrições excederam as expectativas mais otimistas.
O salão Paroquial foi pequeno para receber todas as pessoas, e o mau tempo impediu de expandir o salão para o exterior, como já fizemos em anos anteriores, o que impossibilitou receber as inscrições de última hora, o que muito nos entristeceu.
A enorme adesão é sinal do apoio de tantos ao trabalho realizado por esta associação que completa este ano trinta anos de actividade ininterrupta e que ano após ano, reúne esforços e congrega energias para se renovar e continuar a caminhar.
O almoço para além de ser uma oportunidade de reunir os nossos amigos é também uma forma de angariação de fundos para o desenvolvimento do extenso plano de atividades desta Associação. Reunimos à nossa mesa, amigos de longa data, familiares de componentes, Alviobeirenses, uns de nascimento outros de coração, tantas pessoas que se identificam com a forma de ser, estar e de fazer deste rancho e que por isso ano após ano, são presença assíduo nos nossos almoços e nas nossas actividades. A todos aqueles que quiseram comparecer neste almoço, alguns deles, fazendo vários quilómetros, num dia cinzento e chuvoso, o nosso sincero agradecimento.
A grandeza dos Homens mede-se pela capacidade de dar e partilhar acima de qualquer interesse ou utilidade, são esses os valores que agigantam as pessoas e as tornam "grandes", especiais, inteiras.
Trinta anos de uma Associação que sabe rir de si própria e valha-nos isso. E se o humor é uma questão de sobrevivência, continuaremos a rir e a fazer sorrir, porque este Rancho quer (sobre)viver durante muitos anos.
Este ano prestámos uma pequena homenagem às muitas mulheres que passaram por este grupo e fizeram dele aquilo que ele é hoje; as muitas mulheres que passaram por esta terra e nela trabalharam, edificaram e formaram famílias; as muitas mulheres que passaram na nossa comunidade e a tornaram melhor, mais forte e mais humana. Se em 1900 a mulher era uma maioria silenciosa, a verdade é que, ainda hoje ela continua à espera de ser uma maioria a uma só voz.
Dedicamos esta homenagem a uma componente, também ela mulher, a Céu esteve presente no nosso pensamento e a sua ausência forçada continua a provocar revolta e incompreensão.
Dando continuidade às comemorações do nosso 30º aniversário, realizar-se-á no próximo sábado dia 21 de abril pelas 21H no Centro Recreativo e Cultural de Alviobeira, o Festival de Folclore e para encerrar com chave de ouro a Gala de Aniversário no dia 28 de abril.

ESPETÁCULO "RETALHOS"








2018... O ano que fazemos 30 anos!
O Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira foi fundado a 24 de Abril de 1988 e surge da iniciativa dos jovens da aldeia, para colmatar a falta de ofertas, culturais, artísticas e desportivas que se faziam sentir.
Desejosos de fazer mais que passar os dias nos cafés da aldeia, os jovens arregaçaram as mangas e com a ajuda de toda a comunidade lançaram as primeiras bases do que viria a ser o RFEA.
Os seus principais objetivos passam pela recolha, preservação e divulgação dos usos e costumes dos seus antepassados nos finais do século XIX, princípios do século XX. Recolher e preservar hoje para outros conhecerem amanha foi sempre uma preocupação deste grupo que fez uma recolha exaustiva de usos e costumes da sua terra e das suas gentes. Com o passar dos anos, com acesso a novas tecnologias, com a saída de muitos jovens para a universidade e acesso a outros mundos, este grupo soube renovar-se e desenvolver diversos projetos assentes em três pilares principais: cultura, tradição e inovação.
Hoje o RFEA é um marco na história da freguesia, do concelho e do país e o seu nome está associado e o seu trabalho reconhecido como sério, ousado e empreendedor.
O trabalho do RFEA passa pela: recolha/ pesquisa, estudo, divulgação, recriações, salvaguarda do património material e imaterial, encontro geracional, desenvolvimento social, económico e cultural da terra e do concelho.
Desenvolve atividades no âmbito da etnografia, folclore e artes performativas contemporâneas.
O RFEA é membro efetivo da Federação do Folclore Português e membro do INATEL
É constituído por 60 membros ativos, com idades compreendidas entre os 6 e os 70 anos de idade. (Novas sinapses são geradas com novas vivências e encontro geracional).
Trinta anos de dedicação, entrega e muito trabalho...mas também de sonhos projetos e conquistas.
A vida é como uma manta de retalhos que se vai costurando, sem saber muito bem qual vai ser o resultado final, cheia de momentos, pessoas, sentimentos e histórias.
Vai-se tentando encaixar os retalhos, alguns parecem perfeitos, feitos à medida, enquanto outras precisam ser reposicionados ou recortados.
Mas o importante é sempre o resultado final, a história vivida e partilhada.
Este é o tema do espetáculo "RETALHOS" que foi apresentado no CRC Alviobeira no passado dia 7 de Abril e que foi o mote de abertura das comemorações do 30º aniversário desta Associação.
Sempre que completamos mais um ano de vida paramos para uma reflexão. Trinta anos é também altura de parar para pensar.
Um momento de lucidez, de encarar os fatos, de olhar para trás e ver o caminho percorrido e é nessa altura que chega um calafrio junto com a coragem e a vontade de fazer-se mais.
Para o RFEA 30 anos é só o início. Início de uma caminhada que é longa, desafiadora, competitiva, com curvas e subidas, onde muita força deve ser aplicada, mas muito carinho deve ser compartilhado, porque 30 anos é só o início para tudo o que almejamos para o Rancho de Alviobeira

UM SONHO DE 30 ANOS

04 abril 2018


SERRAR DA VELHA EM VERSÃO A TARDE É NOSSA





Este ano o serrar da velha foi apresentado em versão de programa televisivo.
A Tarde é Nossa foi um programa muito especial, todo ele dedicado à tradição do Serrar da Velha, ao dinamismo do RFEA e de Alviobeira.
Para falar da tradição, do Rancho e de Alviobeira, estiveram em estúdio diversas personagens tão bem conhecidas do panorama social e político da freguesia e do concelho.
Desde que o Rancho decidiu fazer a recriação da tradição, tem vindo a apresentá-la ao público das mais diversas formas, mas sempre recorrendo ao humor, sátira e ironia.
Os menos "corajosos" preferem ficar no café, a jogar dominó ou em frente à televisão, manifestando um aparente desinteresse no Serrar da Velha e falta de consideração pelo trabalho desenvolvido pelo mesmo (comportamento não condizente com os valores do associativismo), apenas para não serem confrontados com o testamento da velha que por vezes é incómodo e embaraçoso.
Aqueles que querem apoiar o Rancho, divertirem-se e "matar" a curiosidade sobre o testamento, não perdem o Serrar da Velha e nem o mau tempo os demove desta atividade, que já a alguns anos faz parte do plano de atividades do Rancho e é sem dúvida um espetáculo mais direcionado para a população da freguesia, pois os momentos, assuntos e pessoas retratadas são na sua maioria apenas identificadas pelas pessoas da aldeia.
Com o objetivo de explicar a tradição, para quem ainda não está familiarizada com a mesma e proporcionar uma noite de diversão, criou-se o espetáculo do passado sábado, que aliou a reflexão teórica sobre o tema a momentos de humor.
Este ano a velha, talvez por estar concentrada nas comemorações do 30º aniversário do RFEA, foi meiga e o testamento reduzido às pessoas que estiveram presentes no programa.
Uma palavra de agradecimento aos “artistas” que não sendo profissionais, desempenham o papel com total entrega e profissionalismo.
Que a capacidade de rirmos de nós próprios e dos outros esteja sempre presente nas nossas vidas. Só assim vale a pena viver.


SERRAR DA VELHA

19 março 2018


MERCADO À MODA ANTIGA

24 outubro 2017